Confesso que Fui Conhecer em Fortaleza: Pipo Restaurante


O vidro, o concreto e o verde dão o tom do amplo e belo Pipo Restaurante, uma casa de culinária contemporânea de Fortaleza, localizada nos arredores do parque do Cocó.

Pedro Gurjão - ou Pipo -  é louco por gastronomia desde pequenino, amava ficar na cozinha de casa, participando do preparo dos bolos, sucos, feijão...seja o que fosse, até ser obrigado a sair de lá. Quando adulto, a vida o levou para outros caminhos, assim como com muita gente: trabalhou em escritórios fechados, teve uma transportadora, até perceber que não estava feliz profissionalmente e que o que ele curtia fazer mesmo era receber amigos num bom espaço com música e comida boa.
Largou o que fazia e abriu o Pipo Restaurante, mesmo sem experiência alguma no mercado. 


Sempre gostou de viajar o mundo seguindo o Guia Michelin (mais famoso guia turístico, com foco gastronômico) e acumulou referências de sobra.
Pipo decidiu por em prática todo o conhecimento acumulado e abriu um lugar que é 100% a sua cara: desde o nome, a escolha do lugar - fugindo do clichê da Varjota e indo para as árvores do Cocó -  até a arquitetura ampla, aberta e arejada, contrastando com os móveis, com cara de sala de estar.

O destaque na decoração fica para o charmoso bar, os sofás espaçosos e acolhedores e para as inúmeras pinturas e esculturas de artistas locais e nacionais, onde você poderá comprá-los. Descendo para as mesas, o clima é romântico. Não tem como não pensar num jantar romântico quando você senta ali.


A ideia de vender obras de arte de artistas locais é fantástica. Por que pagar tão caro por impressos em casas de decoração quando você pode comprar uma obra original num valor, muitas vezes, equivalente? Ponto pra quem promove e estimula a arte.



Como Pipo diz, a sua gastronomia é "egoísta".  Só tem no cardápio o que ele gosta. Os coquetéis são os que ele bebe e os queijos são os preferidos dele. E queijo é o que não falta por lá. Eles estão em quase todos os lugares e, inclusive, todos os pratos que comi tinham queijo na composição.

Quado o espaço foi inaugurado, a ideia era servir menu degustação com 8 pratos.  Mas para agradar ao público cearense, que sempre pedia para mudar algo de um prato ou outro, a logística ficou complicada e o à la carte foi a escolha acertada.

A cozinha é contemporânea e nada usado nos pratos ou drinks é artificial, tudo é preparado com ingredientes frescos e naturais, como nas escolhas que eu fiz a seguir:


De entrada, veio o Polvo Grelhado com Batatas fritos no azeite, puxado no alecrim (R$76). O polvo tem uma textura diferente, vem sequinho propositalmente que o deixa com mais 'cara de petisco'.


A tábua com 7 queijos e geleia de pimenta (R$56) é uma pedida certeira quando o objetivo é ter longas conversas sentados na mesa (ou no sofá). Como amo queijo, passaria a tarde/noite toda comendo isso. Principalmente o de cabra <3

Ah, lá tem uma excelente carta de vinhos, tá? Os petiscos servidos como entrada são separados de acordo com sua harmonização com a bebida.


Dentre pratos principais, fui nos dois hits da casa:

O primeiro foi o Filé de Peixe no Molho de Camarão e Risoto de Aspargos (R$74). O peixe é o beijupirá, macio e suculento e o camarão por ser do mar, não traz aquele gosto emborrachado característico dos de cativeiro (que a gente já tá tão acostumado a comer por aí, né?).


O segundo veio em forma de  Filé Mignon com Brie, Geleia de Pimenta e Risotto de Parmesão (R$68). A carne veio no 'ponto menos' - que eu amo - e fez um bom equilíbrio com o queijo e a geleia de ardor leve.


Para beber, provei 4 drinks da casa:

O Tanqueray Fresh foi meu favorito. Além do gin Tanqueray, ele traz soda, laranja, pepino e morango (R$28), e trouxe o frescor que eu precisava numa dessas tardes tão quentes da nossa cidade.

O Carmen, com espumante, gelo, cointreau e morango (R$28) agrada aos paladares mais delicados.


O Saquelândia vem com saquê, melancia e suco de limão (R$20)

e o Cucumber Ketel One mistura folhas de hortelã, limão siciliano, vodka Ketel One, pepino, mel e Schweppes (R$26) e tem um sabor azedinho/doce que chega a lembrar de leve aquelas misturas de limão e mel da nossa infância, quem lembra?


De sobremesa, Mil Folhas de Morango (R$16) e Cestinha de Ganache de Chocolate e Morango (R$12), numa porção longe de exageros, mas correta para um fim de refeição, com sabor leve e agradável.


Tomei um café espresso e fiquei olhando o cuidado com as flores nas mesas, as belas pinturas na parede e no resto da tarde cheia de trabalho me esperando no office!


Vale saber que, de segunda e terça, eles reservam o espaço para eventos, geralmente casamentos, que devem ficar visualmente ótimos nesse espação bacana. E já tem planos para ampliação, com uma área externa no quintal.
De quarta a sábado a casa abre no almoço e no jantar, quase sempre com apresentação de violino e piano do maestro Gladson Carvalho, da Orquestra Filarmônica do Ceará. Pena que na hora que fui não rolou... :/

Tem também um cardápio executivo de quarta  a sábado (durante o dia), com preços a partir de R$24.
Domingo funciona para almoço, mas fiquei sabendo de um projeto para a noite com a apresentação do musical O Fantasma da Ópera em formato pocket show.

Um espaço que vale a pena conhecer. Reserve um dia pra levar alguém especial ao Pipo, aprecie o espaço sem pressa e depois me conta o que você achou ;)




Pipo - galeria, bar e restaurante


R. São Gabriel, 399 - Cocó (pertinho do Parque Adahil Barreto). Fortaleza - CE

Fone: 85 .9 8141.4155/3051.1340

Horário de Funcionamento:

qua e qui - 12h às 24h 
sex e sáb - 12h às 2 h 
dom - 12h às 17h 


_

você também vai gostar:

Gastronomia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Somos apaixonados por locais, sabores, aromas, formas e cores.

Tem alguma crítica ou sugestão? Algo que queira falar para a equipe do Confesso que Fui?

Manda um e-mail que responderemos assim que possível!


confessoquefui@outlook.com